Quais são os benefícios do retargeting/remarketing?

Quais são os benefícios do retargeting/remarketing?

TEM UM ANÚNCIO ME PERSEGUINDO E AGORA?

Você também já pesquisou por certo produto no Google (por exemplo, um smartphone) e, no outro dia, o mesmo produto apareceu como um anúncio no Facebook? Isso faz parte de uma ferramenta de marketing chamada tanto de “remarketing” como“retargeting”. Os dois termos derivam de duas palavras inglês: “market”, “target” e “redirect”, que significam, sequencialmente, “mercado”, “alvo” e “redirecionar”.

Portanto, a ideia central é atingir mais uma vez o público-alvo de uma marca que não foi convertido como cliente, ou seja, não efetuou a compra na primeira vez que procurou por um produto/serviço online. É basicamente uma estratégia utilizada por profissionais de marketing que grava as informações, os hábitos e os costumes do usuário que acessou um site ou uma rede social e, com isso, cria-se uma lista do público alvo e suas segmentações para ajudar na hora de fazer anúncios e campanhas.

REDIRECIONAMENTO

Ambos termos dizem respeito a maneira de otimizar como o cliente será atingido pelo anúncio, utilizando conteúdos e meios persuasivos de formas diferentes das anteriores, tentando buscar outros meios de captar a atenção e interesse dele. São os chamados trilhas de conteúdos entregues a cada nível de interação da campanha com o usuário. Esse tipo de anúncio pode ser feito tanto no Facebook, quanto no Google Adwords, Instagram, Twitter, sites de E-commerce, Youtube, blogs, entre outros.

Os próprios profissionais de marketing usam a expressão “Tem um anúncio me perseguindo” para explicar esse meio de atingir o público-alvo mais de uma vez. Portanto, o objetivo de uso dessa ferramenta estratégica é atingir um consumidor ou público-alvo que já foi anteriormente atingido e não teve interação com o anúncio ou alguém que já comprou um certo produto e a marca acredita que ele possa se tornar um cliente fiel. Por isso, quando o consumidor for visitar outro site diferente, essa anúncio/peça de comunicação, aparecerá para ele.

De acordo com o próprio Google, “o remarketing apresenta anúncios às pessoas que visitaram o seu Website ou utilizaram a aplicação para dispositivos móveis. Quando as pessoas saem do Website sem efetuarem compras, por exemplo, o remarketing permite-lhe voltar a interagir com elas ao mostrar anúncios relevantes entre os respetivos diferentes dispositivos.”

COMO ENTRO NESSA LISTA?

Para essa situação acontecer ao consumidor é necessário que ele tenha conta em alguma rede social, clique em algum anúncio, veja um vídeo, clique em uma foto, clique em um link, veja a página da marca em outras redes sociais, procura ela no Google, entre vários outros fatores. Isso tudo é “salvo” por meio de cookies, ou pixels do Facebook, que são dados criptografados responsáveis por guardar e armazenar as preferências dos usuários e suas atividades em determinado site.

Ou seja, é baseado em seu histórico de navegação, nos links que você clica e páginas que visita. É quando uma marca grava as suas ações, onde você clica com o mouse, quanto tempo você permanece no site, o que você adicionou na lista de desejo, o que você leu, o qual produto você procura. E, com base nisso, faz um anúncio específico para o grupo de público alvo que você está inserido. Sim, você está inserido em um grupo com outras pessoas que possuem intenções e ações semelhantes às suas.

EXEMPLO DE UTILIZAÇÃO DESSA FERRAMENTA

Basta imaginar que você, querido leitor, está interessado e gostaria muito de comprar um notebook. Para isso, provavelmente irá buscar em vários sites um modelo que lhe agrade. Talvez até vá até a loja dar uma olhada nele fisicamente. Mas, é de se imaginar que, quem ainda não sabe se realmente efetuar a compra ou está em dúvida, decida ver isso outra hora, esperar, muitas vezes, o preço cair um pouco. Às vezes nem é essa a questão, pode ter sido que o frete saiu muito caro, que as as cores não eram de sua preferência, o tamanho de tela era pequeno/grande demais, que a marca não era a melhor do mercado, que armazenamento de memória era pouco ou que o preço era muito salgado.

No outro dia, você decide entrar em suas redes sociais com objetivo de entretenimento ou para ver mais referências sobre aquele produto, e percebe que estão surgindo vários anúncios sobre computadores. A sensação é a de como se um anúncio estivesse te seguindo a qualquer aba que você abrisse. Essa estratégia é sempre muito bem pensada e pode ser feita em vários sites, com a ajuda do Google Adwords, e em redes sociais como as ferramentas do Facebook.

Isso acontece porque você entrou em uma lista de usuários que visualizaram algo mas não compraram. Ou, até mesmo, visualizaram e compraram mas a marca decidiu há possibilidades que você compre os seus novos produtos naquele espaço virtual. É necessário que tenha gerado um tipo de interação com a marca. E, com isso, elas procurarão chamar a sua atenção com descontos, fretes grátis, parcelamento, etc, para que você decida comprar o computador na loja deles. Eles identificam os consumidores e clientes em potencial.

POR QUE ELA É EFICAZ?

É um recurso que, se utilizado corretamente, faz com que a sua marca continue na mente do consumidor quando ele entra nas redes sociais. As chances de compra tendem a ser maiores quando alguém permanece vendo o mesmo produto por um tempo determinado, já que estará sempre pesando, por exemplo, no desconto e nas caraterísticas que estão postas no anúncio. É considerada um segunda tentativa para alcançar aquele cliente que não foi convertido em consumidor, deixar ele pensando na compra.

A salvação automática de suas senhas e login, por exemplo, são armazenadas por daquela tecnologia baseada em cookies/pixels. O estilo de música que você ouve no Youtube ou Spotify também é armazenado por esses “robôs”. Por isso que as sugestões do que ouvir, ou do que assistir no Netflix são chutes do que você possivelmente irá gostar a partir de suas ações previsíveis e, também, pela ajuda do uso de outra ferramenta chamada: Big Data.

O remarketing é imprescindível para o sucesso do conteúdo na internet.

Referências:

https://www.navegg.com/blog/marketing-digital/os-novos-modelos-de-retargeting/

https://support.google.com/google-ads/answer/2453998?hl=pt&ref_topic=3122875

Escrever Comentário

Nos Acompanhe